29.11.07

155

Eu passo, ao passo que passa alguém
Desfaço o laço que me detém
Disfarço e faço do amor, refém
Compasso falso que me convém.

21.10.07

151

Ao invés de café, as pessoas deveriam tomar soco na cara pra acordar.

26.8.07

144

Enquanto caiam pelo precipício, os olhares se encontraram... Tarde demais!

13.8.07

143

A nossa incoerência é tão grande que somos capazes de tudo, até de amar e dizer a verdade.

23.7.07

141

Somos um bando de covardes.
Mesmo perdendo, passamos a vida toda nos defendendo pra evitar uma possível goleada.

140

Ela me ligou às 8h da manhã pra me desejar "bom dia"... E foi a primeira vez na minha vida que um desejo de "bom dia" fez, de fato, do meu dia um bom dia.

17.6.07

131

... E são tantas bandeiras hasteadas, que mal podemos enxergar o céu.

11.6.07

130

Somos em quatro nesse quarto escuro: eu, meu ego, meu sonho e meu medo.
É, acho que precisamos de uma cama maior.

7.5.07

121

A vida é lôka, negô! - Parte II


Virada Cultural, 3h da matina, eu estava lá na Praça da Sé, de peito aberto pra ver pela primeira vez os Racionais Mc's.
Vai vendo...
O clima era tenso. Na cara dos "cara" estava estampada a tragédia anunciada.
O show atrasou, o sono bateu, o truta (Salve, Lecão!) chiou: "Vamos embora!"... e fomos.

O resto da história vocês já conhecem, passou no Faustão e tudo.

2.5.07

120

A vida é lôka, negô!

Diante de toda minha impotência e das lembranças de um tempo em que a fraqueza podia ser facilmente atribuída à cegueira alheia, ajoelho-me aos pés de um Deus qualquer. Estendo minha mão ao óbvio e choro com saudade do futuro-mais-que-perfeito que eternizou-se na condição de mera possibilidade.

Será que chegou a hora de pagar pra ver o que essa turbulência toda pode gerar ou é melhor vestir o meu rosto-de-menino-que-não-chora e tentar seduzir mais algumas criaturas indefesas?

A grande verdade é que precisamos sempre optar entre o amor e o auto-controle. Não se pode ter as duas coisas, ou o ser humano ama e é ridículo ou é um egoísta fingindo amar.

Feliz daquele que renuncia à própria existência e doa-se ao amor como único objetivo de vida.
Será que eles não estão certos? Seria a falta de grandes ambições o melhor atalho para o suspiro aliviado que precede o sono eterno?

Pois é, infeliz daquele que inventou o ponto de interrogação.

19.4.07

113

Não, eu não durmo mais,
E nem quero mais tentar.
Tenho um impossível novo pra mirar,
Tenho um novo alguém onde morar.

13.4.07

111

Estou feliz, de bem com todos, com a cabeça tranquila e tal:
Isso significa que alguma merda está prestes a acontecer.

2.4.07

108

E eis que, no sétimo dia, Deus criou a vaidade...

E fodeu com todo o resto!

30.3.07

107

Pai: O que você está fazendo, filhão?
Filho: Estou estudando redação. Quero ser jornalista quando crescer.
Pai: E isso significa que eu vou ter que pagar mil Reais por mês, durante 4 anos, pra que depois você arranje um estágio onde ganhará 400 Reais, num jornalzinho qualquer?
Filho: Errr...
Pai: Larga já esse livro e vai jogar bola!

22.3.07

105

Eu sou tuas asas, você é meu chão...
Ou então, a mais profunda inversão.

15.3.07

102

Enquanto eu chorava, com medo do futuro, o passado me consolava.
Nos enterramos juntos, abraçados.

12.3.07

101

Dizer pra alguém que você o ama é o mesmo que presentear-lhe com um chicote.

2.3.07

100

Sofro, mas eu vou te libertar.

- Como vai, Michel?
- Bom, a saúde vai bem, o trabalho mais ou menos e o resto uma merda.

Acabei de cometer um ato ridículo. Desde que coloquei na cabeça que preciso ser mais verdadeiro e menos vaidoso tem sido assim. Tateio o meu ideal de homem com a delicadeza de um rinoceronte. Cambaleio a cada passo, perco a compostura e sempre acabo em devaneios tardios, ou, pra ser mais exato, arrependimentos.

Tive tudo que sempre quis sem saber o que queria.
Tive o beijo mais doce, o abraço mais caloroso, o sorriso mais sincero e momentos de absoluta paz.
Dei um monte de nada em retribuição.

Não quero mais falar sobre os outros. Não quero mais olhar pra tudo e pra todos com esse olhar arrogante de quem acha que pode ver algo além do próprio umbigo.
A cada minuto que passa, minha vida perde um pouco mais do sentido que tanto galguei. Das minhas letras de música, crônicas, posts em blogs, grupos de teatro e faculdade de Jornalismo, só restou a certeza de que abusei, e muito, da vaidade.

No fim das contas, o que todos nós queremos é inventar um amor que dure para sempre e algumas teorias que nos tornem bem-vindos em nossas panelinhas. Resumindo: só queremos ser aceitos e ter alguém com quem dormir.

Sim, eu tenho vontade de dizer que as pessoas me enjoam, me enojam, que fingem o tempo todo, que os pseudo-intelectuais são infinitamente mais vaidosos que os mauricinhos/patricinhas e tudo mais... Mas quem sou eu? Será que eu não enjôo ninguém? Será que ninguém tem nojo de mim? E a porra da minha vaidade, onde fica?

Com que cara eu vou sair por aí apontando o certo e o errado, o inteligente e o burro, o mocinho e o bandido?
É muita hipocrisia chamar alguém de hipócrita.

Não vale mais fingir, Michel! Você é o único culpado por tudo de bom e ruim que lhe acontece.

Textos inteligentinhos não valem mais. Pose de descolado, artistinha ou de quem sabe o que quer da vida, também não.
Não vale mais se pendurar em Chico Buarque, Almodóvar ou Dostoiévski, ok?

Agora somos nós por nós mesmos, Michel!
Deixar o passado passar, o berro ecoar e a menina ser feliz.
Tornar-se um ser humano melhor. Menos sincero e mais verdadeiro... Sim, porque a sinceridade é agressão, a verdade não.
Não se pode vencer a vaidade, mas pode-se vigiá-la.

Pois é, Michel, tu ainda tem muito o que cambalear.
Vai devagar!

28.2.07

99

É tudo tão nítido e, no entanto, o discurso permanece o mesmo: o exercício vaidoso de achar que se pode vencer a vaidade... E culpar-me por disfarçar a grande culpa que sinto por sempre culpar os outros.

12.2.07

94

Filho: Paiê, como é que a gente nasce mesmo?
Pai: Ah, filhão! Procura no Google, vai!

9.2.07

92

"E aí eu me faço aquela velha pergunta de quando eu me deparo com um estacionamento lotado: aonde é que nós vamos parar!??"

Singela homenagem ao grande amigo Franklyn Gallani.

6.2.07

91

Saudades do tempo em que eu sempre discordava de você, nunca de mim.

2.2.07

89

Enquanto eu me comparo com você, está tudo muito bem.
Mal será quando eu tentar me comparar com o que eu deveria ser.

27.1.07

86

Pai: "Já falei que NÃO. Você sabe o que quer dizer NÃO!?"
Filho: "NÃO".
Pai: "NÃO é NÃO, entendeu!?"
Filho: "NÃO."

Uma boa surra e uma semana de castigo.

11.1.07

81

Deus é justo apenas para alguns, ou seja, injusto.

80

Pra cada pitada de orgulho, duas de vaidade;
Pra cada pitada de verdade, duas de hipocrisia...

O Millôr tem razão, somos inviáveis.