5.5.08

182

Por verdade ou vaidade?
Sem resposta, guardo caneta e alarde.
Sem coragem, lanço-me aos pés do covarde
Que habita em meu corpo morto de saudade.

No comments: